Ato unificado celebra Dia dos Trabalhadores e convoca greve geral para 14 de junho


Unidade na luta foi o símbolo do Dia Internacional dos(as) Trabalhadores(as) em Porto Alegre. Doze centrais – número mais expressivo dos últimos anos – caminharam lado a lado na orla do Guaíba com lideranças sindicais, partidárias, trabalhadores(as) e movimentos sociais.

A proposta de reforma da Previdência e o número crescente de desempregados – que ultrapassou 13,4 milhões em março – foram os principais alvos das manifestações na capital e no país. As centrais também lançaram a data da próxima greve geral, em defesa do direito à aposentadoria: 14 de junho.

Os(as) educadores(as) também marcaram presença sob a bandeira do CPERS. A presidente do Sindicato, Helenir Aguiar Schürer, alertou para dois pontos pouco abordados da PEC que acaba com a aposentadoria dos(as) brasileiros. “Querem retirar a Previdência da Constituição para poder alterar os critérios a hora que quiserem, com meia dúzia de votos. Também focam na idade para esconder o quanto nós vamos perder quando nos aposentarmos”, afirmou.

Helenir também falou sobre a paralisação da categoria nesta quinta-feira (2), em protesto pelo 41º mês de salários atrasados e parcelados, e a greve nacional da educação convocada pela CNTE, que ocorre no dia 15 de maio.

Notícias relacionadas