Dia de Luta pelo reajuste salarial


O CPERS convoca a todos professores (as) e funcionários (as) de escola para participarem do Dia de Luta, que ocorrerá em todo o Estado no dia 2 maio, conforme deliberado no último Conselho Geral da entidade.
O Sindicato orienta aos seus 42 Núcleos para que realizem atividades de rua dando visibilidade à sociedade sobre a condição de miserabilidade em que a categoria se encontra devido ao arrocho e ao atraso de salarial impostos por Sartori. Para subsidiar as atividades e denunciar à população o desrespeito do governo com os professores e funcionários de escola, será enviado a todos os Núcleos o panfleto intitulado “Dia de Luta pelos Direitos dos Educadores.
“Esse dia será para denunciarmos à sociedade que estamos sem reajuste salarial há 4 anos, que Sartori nos tortura mês após mês parcelando ou atrasando nossos salários. Orientamos a todos e todas a procurem o seu núcleo e participarem dessa importante atividade em defesa dos nossos direitos. O nosso reajuste é justo e necessário. Vamos lutar juntos pela valorização de cada professor e funcionário de escola”, conclama a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer.

REPOSIÇÃO SALARIAL JÁ
Os professores (as) e funcionários (as) de escola do Rio Grande do Sul estão sem reajuste desde 2014. Atualmente, recebem apenas 51,3% do Piso Salarial do Magistério (R$ 2.455,35). Para ganhar o que é de direito, os educadores teriam que ter um reajuste de 94,84%.
Nesses 4 anos, os educadores e educadoras gaúchas receberam reajuste zero. De acordo com a inflação do período, o reajuste necessário para os salários dos educadores seria de 22,73%.

Notícias relacionadas