Assembleia Legislativa aprova reajuste salarial de 8,13% para os servidores do judiciário


Nesta terça-feira, dia 12, deputados da base aliada do governo demonstraram total descrédito a alegada crise financeira do Estado ao derrubarem o veto do governador Sartori aos projetos de lei que concedem aumento salarial para os servidores do Poder Judiciário, da Assembleia Legislativa, do Ministério Público, da Defensoria Pública e do Tribunal de Contas do Estado. O aumento será de 8,13%, referente à inflação de período de 2014 a 2015, retroativos a janeiro deste ano.
Foram 30 votos à favor do reajuste, sendo dois dos deputados Álvaro Boessio e Gilberto Capoani do PMDB, partido do governador. Como fica agora a justificativa da crise financeira do Estado, a qual é usada para não conceder aumento aos educadores e demais servidores do Executivo? Os professores e funcionários de escola estão sem reajuste salarial desde 2014.
Nosso Estado está nas mãos de um governador que não trabalha para que o Rio Grande do Sul cresça e se fortaleça economicamente. É um governador que se esconde atrás de números que não são bem explicados para a população. Para onde está indo o dinheiro dos gaúchos? Não vemos investimento algum nos serviços públicos. Os principais serviços à população como saúde, educação e segurança estão sucateados e precarizados.
Mesmo com a maior greve dos últimos 25 anos, onde tivemos os estudantes, pais e a comunidade escolar lutando juntos pela educação pública, o governo Sartori disse não poder falar por enquanto, em reajuste salarial com a categoria.
A vitória dos servidores do judiciário nos mostra que temos que seguir fortes, unidos e mobilizados na luta em busca

Notícias relacionadas