Maioria dos educadores votam a favor da Greve Geral


O CPERS realizou recentemente uma enquete para ouvir a opinião da base da categoria sobre a Greve Geral em defesa dos direitos dos educadores e demais servidores públicos. O resultado da votação foi 80,03% sim e 19,97% não. A maioria aprovou a mobilização que pretende barrar os ataques do governo Temer (PMDB) contra os direitos trabalhistas.
Uma série de assembleias e reuniões estão sendo feitas pelas centrais sindicais e sindicatos para preparar a greve geral, que está sendo construída a partir do processo de mobilização dos trabalhadores. Reforma de previdência, aumento da jornada de trabalho para 80h semanais, a terceirização, a privatização dos bancos públicos e a ameaça à Petrobrás são fatores que mostram a urgência da mobilização dos trabalhadores.

A mobilização nacional defende as seguintes pautas:

– Defesa da aposentadoria, contra a reforma da Previdência Social;
– Defesa dos direitos trabalhistas, contra a Reforma Trabalhista;
– Contra o desemprego e a terceirização;
– Saúde, educação, moradia e transporte digno para todos, contra a PEC 241;
– Contra o desmonte da Justiça do Trabalho;
– Pela redução da taxa de juros (Selic), visto que a União gasta 47% do orçamento só com o pagamento dos juros da dívida com os banqueiros.

 

 

Notícias relacionadas