Greve de servidores do Judiciário derrota PL 93/2017 na Assembleia


Após 36 dias de greve, servidores do Judiciário estadual conquistaram uma vitória na Assembleia Legislativa nesta terça-feira, 29. 

O plenário da AL rejeitou, por ampla maioria (44 votos contrários e 2 favoráveis), o PL 93 2017 do Poder Judiciário, que extinguia e criava cargos efetivos em seus serviços auxiliares.

Pela proposta, oficiais escreventes, hoje em exercício, passariam a integrar quadro em extinção, e as vagas existentes passariam a ser preenchidas por técnicos judiciários, aprovados em concurso já realizado e que aguardam nomeação.

Na terça, uma grande mobilização reuniu em Porto Alegre desde as primeiras horas da manhã mais de mil trabalhadores de várias comarcas do estado, que se concentraram em frente ao Tribunal de Justiça e, em seguida, saíram em caminhada para a Assembleia Legislativa. 

A derrubada do projeto, que tinha a aprovação dada como certa pelo presidente do Tribunal, foi uma demonstração da força do movimento. Os servidores do Judiciário mostraram que através da união é possível superar os ataques de uma administração que não preza por seus servidores e quer retirar direitos historicamente conquistados.

Na assembleia geral da categoria, realizada em frente ao Palácio da Justiça, foi aprovada a continuidade da greve e uma assembleia para esta sexta-feira (1), na qual serão definidos os rumos do movimento.

Foto: Divulgação/Sindjus/RS

Notícias relacionadas