Diálogo com o Banrisul assegura carência de 120 dias no pagamento de consignados


O Banrisul atendeu ao pedido realizado pelo CPERS para protelar o pagamento de parcelas do empréstimo consignado em função da crise financeira e do persistente arrocho salarial vivido pela categoria.

Os educadores(as) poderão solicitar carência de quatro meses (120 dias) no pagamento de parcelas e renegociar o prazo do contrato para até 96 meses. A margem consignável também poderá ser elevada até 35%.

O pedido deve ser realizado diretamente nas agências do Banrisul, e não há data limite para solicitar a prorrogação. Como a folha de maio já está em processamento pelo Estado, as renegociações atuais terão efeito a partir da folha de junho.

Os juros que incidiriam sobre as parcelas postergadas serão diluídas nos meses seguintes.

As informações foram confirmadas em reunião na tarde desta quinta-feira (20), com a presença do diretor comercial e do superintendente regional do Banrisul, Fernando Postal e Ivanor Antonio Duranti, e da presidente e 2º vice-presidente do CPERS, Helenir Schürer e Edson Garcia.

De acordo com Ivanor Antonio Duranti, todos os servidores(as) que possuem operações ativas podem procurar suas agências de relacionamento e aderir ao programa. “A carência de 120 dias poderá representar para os servidores até um salário inteiro de poupança ao longo de três ou quatro meses”, destacou.

Notícias relacionadas