CPERS entrega à 8ª CRE pedido de informações sobre aumento de casos de Covid-19 nas escolas da região


A direção do 2º núcleo do CPERS (Santa Maria) entregou, na tarde desta sexta-feira (6), um ofício à 8ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) exigindo informações sobre o aumento de casos de Covid-19 nas escolas da região. Nas últimas semanas, os dirigentes têm recebido inúmeras denúncias quanto a contaminação de educadores(as), agentes educacionais e estudantes.

De acordo com dados do Painel Coronavírus, da Secretaria Estadual da Saúde (SES), o município está em 5º lugar no ranking das cidades com maior número de casos confirmados: 67.728. Na última quinta-feira (5) havia o registro de 59 novos casos na cidade. Nesta sexta-feira (6) este número saltou para 87 registros. Até o momento, Santa Maria contabiliza 925 mortes em decorrência da Covid.

No Boletim Epidemiológico que consta no site da prefeitura de Santa Maria, até o último dia cinco, há o registro de 82 casos ativos (pessoas contaminadas que ainda podem transmitir o vírus).

A diretora do 2º núcleo, Dgenne Cristina Ribeiro da Silva e o tesoureiro da entidade, Paulo Afonso Morais Ortiz, entregaram o documento para a assessora de gabinete da Coordenadoria, Marisa Dornelles.

“Sabendo que muitos estudantes não têm recebido diagnóstico por falta de acesso ou condições de fazer a testagem e que apenas tratam, por conta própria, os sintomas, ficamos receosos com a subnotificação, pois passa a ideia errônea de que a pandemia acabou”, preocupa-se Dgenne.

De acordo com ela, a representante da CRE informou que poucos registros de casos chegam à coordenadoria e quando ocorre é feito o encaminhamento aos Centros de Operações de Emergenciais da Saúde (Coes), que orientam quanto os protocolos de segurança.

“Reforçamos o pedido para que a Coordenadoria enfatize, junto às escolas, a necessidade dos cuidados de prevenção, mesmo com a vigência do decreto estadual que flexibiliza os protocolos de segurança como o uso de máscara. Além, é claro, de garantir as condições para isso”, explica a diretora.

Os dirigentes do núcleo do CPERS também sugeriram à CRE que o governo disponibilize testes para as escolas, bem como apoio e assistência à saúde mental dos educadores(as) em decorrência das sequelas da pandemia.

Notícias relacionadas