Conselheiros do CPERS exigem exoneração de Sergio Camargo, presidente da Fundação Palmares


O CPERS Sindicato, através de seus conselheiros(as), vem a público repudiar Sérgio Camargo, que permanece como presidente da Fundação Palmares, mesmo após declarações reacionárias que divergem em sua totalidade com o cargo que ocupa. 

Em áudios vazados no início deste mês, Sérgio classificou o Movimento Negro do país como “escória maldita” que abriga “vagabundos”, além de ferir o legado de  Zumbi dos Palmares, símbolo da resistência negra do Brasil, com ofensas de baixo calão.

As declarações, somadas a uma série de posicionamentos anteriores caracterizados por um forte viés racista, são absolutamente incompatíveis e contrárias aos interesses defendidos pela Fundação Cultural Palmares, instituição pública voltada para promoção e preservação dos valores culturais, históricos, sociais e econômicos decorrentes da influência negra na formação da sociedade brasileira.

Os áudios em questão foram encaminhados à Procuradoria da República no Distrito Federal, juntamente com um pedido para que Camargo responda na Justiça por improbidade administrativa.

Sua exoneração da Presidência da Fundação Palmares é urgente. Não é possível que um país de forte herança colonial e escravocrata como o Brasil retroceda em seus avanços contra o racismo colocando um racista declarado à frente de uma instituição de extrema importância como a Fundação Palmares.

O racismo enraizado em nossa sociedade fomenta as desigualdades e a violência que estruturam a sociedade brasileira. Combatê-lo é dever de todos, principalmente por quem preside um patrimônio do povo negro.

Foto destaque: Fundação Palmares/Divulgação

Notícias relacionadas