Nota de Solidariedade

Viemos a público manifestar nosso apoio e solidariedade à Federação Anarquista Gaúcha, à Ocupação Pandorga, ao Instituto Parrhesia e demais lutadores, devido a perseguição política desencadeada pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Policia Civil e grande mídia que recentemente organizou uma operação policial para criminalizar a corrente libertária. Tal operação invadiu espaços políticos, recolheu livros e garrafas pets e, além disso, relacionou a ideologia anarquista com “grupos do mal”, algo extremamente preocupante, pois busca criar um bode expiatório para criminalizar companheiros e companheiras que estão dando a batalha diariamente nas lutas sociais.

Na luta contra o ajuste fiscal, a repressão, os parcelamentos de salários e o arrocho salarial. Estamos ao lado desses companheiros e companheiras anarquistas, que ombro a ombro com a categoria constroem as greves, os piquetes e as manifestações. Sabemos da importância da corrente libertária para o sindicalismo brasileiro, que através dos princípios de ação direta, protagonismo da classe trabalhadora e independência de classe, contribuiu para a conquista dos direitos trabalhistas no início do século passado e atualmente vem se dedicando ao sindicalismo de base contra os desmandos daqueles que vem de cima. É por estarmos lado a lado com esses companheiros e companheiras e por sermos contrários a todo o tipo de criminalização dos e das lutadoras, que nos colocamos solidários aos anarquistas criminalizados.

Sendo assim, queremos repudiar toda e qualquer tentativa por parte deste governo nefasto, que retira direitos dos servidores públicos e dos mais pobres, de criminalizar a ideologia socialista libertária, pois sabemos que tal tentativa busca amedrontar os lutadores e criminalizar nossas táticas de luta e de ação direta.

 Nota proposta pelos Núcleos 38º e 39º e aprovada pelo Conselho Geral e Assembleia Geral do CPERS Sindicato.

Deixe seu comentário

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.