Porto Alegre sediará, de 26 a 30 de janeiro, o Fórum Social das Resistências


A marcha de abertura do Fórum está marcada para o dia 26 de janeiro, às 17 horas

Porto Alegre sediará, de 26 a 30 de janeiro, o Fórum Social das Resistências, evento preparatório à edição internacional do Fórum Social Mundial, que ocorrerá em maio de 2022, no México.

O Fórum Social das Resistências é um evento que iniciou em 2017, na capital gaúcha, e se insere no calendário de mobilizações e encontros do Fórum Social Mundial.

Segundo os organizadores, ele tem como objetivo “criar um espaço de articulação, divulgação e ampliação de todas as formas de resistências criadas pelos movimentos culturais, ambientais, políticos e sociais no Brasil e na América Latina”. A abertura de inscrições para participantes e para atividades pode ser realizada pelo site do evento.

A ideia das entidades organizadoras é iniciar 2022 com um evento dos movimentos sociais, “contra o fascismo, a violência policial, o racismo estrutural, o patriarcado e a homofobia, produtos do capitalismo como sistema”. O evento também pretende ser um espaço de “defesa da democracia direta, participativa e representativa, o combate às desigualdades, a defesa dos direitos humanos, econômicos, sociais e culturais e, em defesa dos direitos do Planeta”.

Os eventos serão realizados na modalidade presencial e virtual. Nas atividades presenciais serão garantidos todos os protocolos de proteção e prevenção da covid-19, tais como comprovante de vacinação, distanciamento social, uso de máscara e álcool em gel. Em caso de agravamento da situação da pandemia na véspera dos eventos serão priorizadas as atividades virtuais.

A marcha de abertura do Fórum está marcada para o dia 26 de janeiro, às 17 horas. No dia 27 de janeiro, ocorrerão as Assembleias de Convergências organizadas por várias entidades e movimentos sociais. Estão sendo preparadas 14 Assembleias de Convergências, abertas a participação de todas as pessoas interessadas, que debaterão as causas das crises atuais, apresentarão propostas e organizarão iniciativas.

As iniciativas propostas por cada Assembleia de Convergência serão apresentadas posteriormente, no dia 28 de janeiro, na Assembleia das Assembleias, que terá o objetivo de identificar pontos de consensos, prioridades coletivas e a construção de uma agenda comum de lutas para o próximo período.

As propostas construídas no Fórum Social das Resistências 2022 serão apresentadas no FSM 2022, que será realizado no mês de maio na Cidade do México.

No dia 29 de janeiro, ocorrerão atividades descentralizadas nas periferias de Porto Alegre e da Região Metropolitana, como o Festival Culturas de Resistências, Encontro Nacional das Mulheres do Hip-Hop e atividades da população de rua, entre outras. No dia 30, data de encerramento do Fórum, ocorrerá o #OcupaOrla, que se estenderá das 10h às 17h.

Estão confirmadas, entre outras, as seguintes participações: Boaventura de Sousa Santos, Luiz Inácio Lula da Silva, Sônia Guajajara, Oded Grajew, Cândido Grzbowski, Raquel Rolnik, Olívio Dutra, Chico Whitaker, Frei Beto, Márcio Pochmann, Preta Ferreira, Tarso Genro e Anielle Franco.

Fórum Social Mundial Justiça e Democracia

Além dos Fórum Social das Resistências, Porto Alegre sediará no mesmo período (26 a 30 de janeiro) o Fórum Social Mundial Justiça e Democracia (FSMJD), evento que pretende ser “um movimento de resistência, de denúncia, de criação e de luta para a transformação do sistema de justiça assim como de consolidação de instituições nele envolvidas e comprometidas com os valores da democracia, da dignidade e da justiça social”.

O FSMJD está sendo organizado por associações e coletivos jurídicos, movimentos sociais e entidades progressistas das áreas da Justiça e da Democracia. Entre elas estão: Transforma MP, Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABDJ), Associação de Advogadas e Advogados Públicos pela Democracia, Associação Juízes para a Democracia (AJD), Coletivo Defensoras e Defensores Públicos pela Democracia e Movimento Policiais Antifascismo.

O encontro pretende fazer uma reflexão sobre os diversos problemas que envolvem o sistema de justiça hoje e suas conexões com as ameaças que pairam sobre a democracia no Brasil e em vários outros países. A mesa de abertura do Fórum já tem as presenças confirmadas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de Marinete da Silva, mãe de Marielle Franco, vereadora do PSOL assassinada no Rio de Janeiro no dia 14 de março de 2018, entre outros convidados e convidadas.

A definição dos locais e horários das atividades dos dois fóruns está em processo de articulação e pode ser acompanhada pelos sites e redes sociais dos respectivos eventos:

Fórum Social das Resistências

Fórum Social Mundial Justiça e Democracia

Notícias relacionadas