Orientações do CPERS quanto ao parcelamento dos salários


Conforme deliberado no Conselho Geral do CPERS, realizado dia 21 de outubro, se na próxima segunda-feira (31), os salários dos educadores não forem pagos em dia e na sua integralidade, a orientação é a de que professores e funcionários de escola paralisem suas atividades e realizem atos em frente às Coordenadorias Regionais de Educação – CREs e as agências do Banrisul.
As atividades de repúdio ao parcelamento imposto aos educadores pelo governo Sartori (PMDB) são organizadas pelos 42 Núcleos do CPERS pelo Estado.
O CPERS convoca a toda sua categoria a realizar uma forte mobilização para denunciar à sociedade os atos arbitrários que demonstram o total desrespeito do governador Sartori com os educadores gaúchos.

 

 

Notícias relacionadas