Luto: CPERS repudia veementemente feminicídio de Julieta Hernández


O CPERS, por meio do Departamento de Gênero e Diversidade, repudia veementemente os atos de feminicídio que continuam a ceifar vidas de mulheres em nossa sociedade. O caso mais recente que impactou o país foi o da artista e migrante venezuelana, Julieta Hernández, brutalmente assassinada no interior do Amazonas.

Os números assustadores revelam a urgência em enfrentar e combater esse mal que assola o Brasil. Dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública coletados no primeiro semestre de 2023 revelam um cenário desesperador e angustiante: em média, 2 mulheres são assassinadas por dia no país. De janeiro a julho do ano passado, foram 722 vidas perdidas. Cada uma delas, filhas, mães e trabalhadoras, com sua história, sonhos e papéis sociais.

O Sindicato ergue sua voz em solidariedade às vítimas e às famílias que sofreram perdas irreparáveis devido à violência de gênero e presta solidariedade à memória de Julieta, aos seus amigos e à mãe que a esperava em Puerto Ordaz, na Venezuela.

É essencial unir forças pelo fim do ódio às mulheres e buscar justiça para que casos como o de Julieta não se repitam. Que sua coragem inspire a luta por um mundo onde todas nós possamos viver sem o temor do feminicídio. Pelo fim do ódio às mulheres e por justiça, Julieta presente!

Foto: @utopiamaceradaenchocolate / Instagram

Notícias relacionadas