CPERS apoia ato dos estudantes contra o aumento da passagem de ônibus na Capital


Centenas de estudantes se mobilizaram em frente à Prefeitura de Porto Alegre, na manhã desta quinta-feira (21), para protestar contra o aumento das passagens de ônibus na capital.

O CPERS apoia a luta dos(as) estudantes(as), diretamente afetados pelo preço abusivo proposto pela Prefeitura, de R$ 4,30 para R$ 4,70. O tema também prejudica os(as) educadores(as) de Porto Alegre e região.

“O aumento impactará no custo de vida dos professores e, em especial, dos funcionários de escola da capital e região metropolitana. Diferentemente dos professores, os funcionários de escola não tem direito ao meio passe.”, explica Daniel Damiani, diretor do Departamento de Juventude do CPERS. O meio passe para funcionários(as) é uma reivindicação antiga do CPERS e que depende de uma inciativa do executivo para acontecer, mas o atual prefeito parece governar apenas em benefício dos empresários.

A proposta registra um aumento maior que o dobro da inflação nos últimos 25 anos. Os dados são de um levantamento realizado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Segundo o estudo, as tarifas cresceram 1170,27% em comparação com a inflação no período: 455,23%, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC/IBGE). Entre 1994 e 2019, o salário dos motoristas também não acompanhou o mesmo ritmo das passagens. De acordo com o Dieese, o reajuste acumulado do piso da categoria foi de 516,14%.

A decisão sobre o aumento deve ocorrer durante reunião, na manhã desta quinta-feira (21), no auditório da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), na Capital.

Confira aqui a íntegra do levantamento realizado pelo Dieese.

Notícias relacionadas