A pedido do Movimento Unificado dos Servidores, alguns deputados se retiram da votação dos PLs


12042162_847363658692508_86098389_n

Foto: Caco Argemi

Logo após iniciar a votação na Assembleia Legislativa, a portas fechadas, de 10 Projetos de Lei, representantes do Movimento Unificado dos Servidores convidaram os deputados que eram contra a aprovação dos projetos a unirem-se à manifestação realizada pelo funcionalismo público gaúcho desde às 6h. Em menos de meia hora, em uma atitude nunca vista antes por parte dos parlamentares gaúchos, alguns dos deputados de oposição ao governo, do PT e do PSOL, atenderam ao pedido do Movimento e uniram-se ao coro dos servidores.

Em suas falas, os parlamentares caracterizaram a votação realizada hoje na Assembleia Legislativa como antidemocrática e um golpe contra os servidores e toda a população. Os deputados também destacaram a importância da unidade histórica dos servidores no Estado, afirmando que sem as fortes mobilizações realizadas pelo Movimento Unificado, a situação estaria muito pior do que a enfrentada atualmente. “Continuem, resistam! Sigam fortes e mobilizados”, conclamavam.

O Movimento também teve o apoio do deputado Juliano Roso (PCdo B), que não pôde sair da votação porque era relator do projeto da extinção das Fundações. Deputados do PTB e alguns parlamentares do PDT também votaram junto com os servidores.
A presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer, realizou uma votação simbólica contra a aprovação dos Projetos de Lei que atacam os direitos dos servidores e trazem sérias consequências à sociedade. Com as mãos levantadas, os servidores demonstraram seu repúdio a atitude adotada pela Assembleia e pelo governo nesta quarta-feira. “Essa é a resposta do povo contra os ataques do governo. Aqui está a representação e a resistência do povo gaúcho. Resistiremos”, afirmou.

Deputados serão cobrados por votar contra o povo gaúcho

A partir desta sexta-feira, dia 18, o Movimento Unificado dos Servidores irá percorrer a base eleitoral de cada um dos deputados que votaram contra os servidores e os serviços públicos. A primeira cidade será Uruguaiana, base eleitoral do deputado Frederico Antunes (PP).

Intensificando as ações, o CPERS dará início a campanha “Deputado: agora eu quero o teu voto”, a qual cobrará o voto contrários dos parlamentares aos projetos que atacam direitos históricos dos servidores e atingem os serviços públicos oferecidos à população. “Vamos denunciar, em todo o Estado, voto a voto, nome a nome daqueles que traíram o povo gaúcho. Não deixaremos que ninguém esqueça”, garantiu Helenir.

Notícias relacionadas