• Home  /
  • destaque   /
  • Pais e estudantes apoiam educadores e exigem que governo atenda as reivindicações da categoria

Pais e estudantes apoiam educadores e exigem que governo atenda as reivindicações da categoria

Logo após a audiência com representantes do governo, na Secretaria Estadual de Educação – Seduc, os educadores saíram em caminhada até a Praça da Matriz, onde foi realizado um grande Ato com a comunidade escolar. Pais e estudantes lotaram a Praça da Matriz em apoio a Greve dos professores e funcionários de escola e para exigir que o governo atenda as justas reivindicações da categoria.
“Vim aqui para apoiar a luta dos educadores, pois é justo que eles recebam seus salários em dia. Todos os trabalhadores têm este direito garantido, porque eles não?”, questionou Maria Abreu, mão do estudante Israel, de 11 anos, aluno da escola Pacheco Prates, de Porto Alegre.
Jucélia Souza Piber, também estava na manifestação com a filha Samira, de 9 anos, estudante da mesma escola que Israel. “São os professores que ensinam os nossos filhos. Todos os dias quando acordam, meus filhos me perguntam se poderão ir para a escola. Eles estão sem aula por causa deste governo que não respeita os educadores”, destacou.
“É uma injustiça, uma vergonha o que este governo está fazendo com os professores. Eles estão lutando pelo direito de receber seus salários. Isso é o básico. Estou aqui com meu filho para prestar todo meu apoio”, disse Andreia Beatriz Hentz, que foi à manifestação com o filho Cassiano, de oito anos.
“Os estudantes estão cansados de ver seus professores sofrendo, passando trabalho por receberem seus salários parcelados. Meu pai e minha mãe são professores. Somos em quatro irmãos. Em agosto, meus pais tiveram que se virar com 700 reais. Ninguém paga as contas com piedade”, desabafou a estudantes Amanda Dara Perin, da escola estadual de ensino médio Joceli Corrêa, do município de Joia.

,

Estudantes soltam balões simbolizando a esperança de dias melhores para a educação pública

Para simbolizar a união de todos em defesa da uma escola pública de qualidade para todos os jovens e crianças, foi realizado um ato simbólico com os alunos que participavam da manifestação.
Após todos se colocarem em frente ao caminhão de som, foram distribuídos balões. O bandeirão do CPERS foi estendido e segurado pelos pais e mães, enquanto os estudantes ficavam embaixo, simbolizando a proteção dos educadores do CPERS. Em seguida, todos soltaram os balões em uma manifestação de esperança por dias melhores para a educação pública. “O governo quer derrotar a nossa greve. O que significa derrotar a escola pública. Aqui, simbolicamente, colocamos os nossos alunos embaixo da bandeira do CPERS, simbolizando a proteção dos que lutam pela escola pública. Os balões que soltamos são os da esperança e do sonho de termos a valorização que a escola pública e que os nossos estudantes merecem. Significa o quanto podemos voar, sonhar”, observou Helenir.

Fotos: Carol Ferraz

Deixe seu comentário

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.