Moção de repúdio ao Grupo RBS

O CPERS repudia a tentativa do jornal Zero Hora de descaracterizar a manifestação pacífica dos educadores durante o Ato Público da Greve realizado nesta terça-feira  (12), na Praça da Matriz, em Porto Alegre. Hoje (13), na coluna da jornalista Rosane de Oliveira e durante o programa Gaúcha Atualidade, os jornalistas do Grupo RBS tentaram responsabilizar o Sindicato e os educadores pela quebra do vidro de umas das portas do Palácio Piratini. O CPERS reafirma que esta não é a postura adotada pela entidade nas manifestações realizadas pela categoria.
“Nossa postura é a de diálogo e negociação. Somos educadores, não depredamos patrimônio público. A pessoa da foto não integra o quadro de associados do Sindicato. Não nos causaria espanto que esta pessoa fosse infiltrada, justamente para descaracterizar a nossa mobilização “, afirma a presidente do Sindicato, Helenir Aguiar Schürer.
O Ato Público, que reuniu quase 4 mil educadores em frente ao Piratini, ocorreu em repúdio ao descaso do governo Sartori com os educadores e a educação pública. Em agosto, o governo depositou, no início do mês, apenas R$ 350,00, prejudicando significativamente a sobrevivência dos educadores e de suas famílias. Esta foi a 21ª vez que os salários foram parcelados.
Até o fim dos parcelamentos, os educadores continuam em greve.

 

 

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.