• Home  /
  • noticias   /
  • Michel Temer é reprovado por 94% dos brasileiros

Michel Temer é reprovado por 94% dos brasileiros

Dados da pesquisa Pulso Brasil divulgados nesta terça-feira (25) apontam a insatisfação do povo brasileiro com o governo de Michel Temer do PMDB. O estudo é realizado mensalmente pela Ipsos Public Affairs, desde 2005.
O levantamento mostra que 94% da população desaprova a gestão de Temer e 95% acreditam que o país está no rumo errado. A pesquisa foi realizada entre os dias 1 a 14 de julho e entrevistou 1200 pessoas em 72 municípios brasileiros de todas as regiões do país. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

A pior avaliação desde abril de 2005

O governo de Michel Temer aparece como o pior avaliado, desde que essa pesquisa começou a ser feita pela Ipsos, com índice de rejeição de 85% entre os entrevistados.
“O levantamento confirma os altos índices de desaprovação do governo federal e do presidente Michel Temer. Identificamos que os efeitos da crise política e da delação premiada de Joesley Batista ainda se mantêm. Esse quadro tende a se manter nos próximos meses com a pauta do aumento de impostos e dos combustíveis”, afirmou o Danilo Cersosimo, diretor da Ipsos Public Affairs, responsável pelo Pulso Brasil em entrevista ao portal Uol.

Barômetro Político

Em outra sessão do levantamento, intitulada Barômetro Político, o entrevistador questiona a população sobre atuação de uma determinada personalidade pública ou política. O nome de Michel Temer que apareceu entre 32 pessoas recebeu apenas 3% aprovação total. Já 94% dos entrevistados desaprovam completamente a atuação do político, segundo a pesquisa.
Em segundo lugar no índice de reprovação está o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que teve apenas 1% de aprovação contra 93% de reprovação. O terceiro lugar do pódio ficou com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que teve 3% de aprovação contra 90% de reprovação.
A empresa Ipsos, realizadora da pesquisa, está presente em 88 países.

Fonte: rede Brasil Atual

Deixe seu comentário

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.