• Home  /
  • destaque   /
  • Marcha em defesa da liberdade religiosa ocorre dia 22

Marcha em defesa da liberdade religiosa ocorre dia 22

A X Marcha Estadual Pela Vida e Liberdade Religiosa, organizada pela Associação dos Povos de Terreiros e CONIC – Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil, será realizada, em Porto Alegre, no dia 22 de janeiro. Das 9h às 13h ocorrerá a preparação para a Marcha no Salão de Atos Thereza Noronha, localizado no 9° andar do CPERS (Av. Alberto Bins, 480). Já a concentração para a Marcha será realizada às 16h no Largo Glênio Peres.
Na ocasião, distintos coletivos irão destacar que é possível somar em defesa das religiões de matriz Africana, pela consolidação de um Estado laico e visibilizar as lutas da cidade, que neste ano, defendem a possibilidade da defesa do patrimônio cultural e popular, o carnaval, com a construção de arquibancadas para o sambódromo.
Vale esclarecer que “tolerância religiosa” não é concordância ou aceitação das crenças, tradições ou rituais religiosos que se apresentam no mundo plural que vivemos. Trata-se da garantia do direito de cada pessoa de aceitar ou rejeitar valores religiosos.
Em um país de maioria absoluta de católicos, a prática de religiões de matriz africana, como a Umbanda, o Candomblé, a Kimbanda e tantas outras, mesmo ampliando suas linhas e aproximando-se do folclore, foram duramente perseguidas pelas delegacias de costumes até a década de 60 do século 20.
Mesmo não sendo mais vítimas dessa perseguição pelas autoridades constituídas, a partir do final do século, começaram a sofrer com ataques sistemáticos movidos principalmente por igrejas neopentescostais. Estes ataques vão desde manifestações de intolerância em cultos e programas religiosos, podendo chegar até mesmo às agressões físicas contra praticantes dos cultos afro-brasileiros.

Histórico

Motivada por diversas denúncias, a 1ª Marcha foi realizada em 21 de janeiro de 2009 – Dia Nacional de Mobilização Contra a Intolerância Religiosa, com a participação de 2.000 pessoas. Os organizadores entregaram ao Governo do Estado um documento reivindicando a implementação da Delegacia contra a Intolerância Religiosa e o Racismo. Protocolaram também uma ADIN – Ação direta de inconstitucionalidade contra a Lei 13085 de 5 de dezembro de 2008 – “Lei da Mordaça Religiosa”.

Lei Federal

Instituído pela Lei Federal 11.635/2007, sancionada pelo Presidente Lula em dezembro de 2007, o “Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa” vem a ser um espaço em que todos os cidadãos brasileiros podem refletir e expressar as diferentes opiniões referentes a todo tipo de intolerância e discriminação por questões religiosas.
Este dia vem fortalecer no campo prático, as garantias constitucionais e os acordos e declarações internacionais, subscritos pelo Brasil, relativas ao respeito à liberdade religiosa e de crença em nosso país, resguardando a laicidade do Estado.

Deixe seu comentário

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.