• Home  /
  • destaque   /
  • Frente Brasil Popular lança Plano Popular de Emergência em Porto Alegre na próxima quinta

Frente Brasil Popular lança Plano Popular de Emergência em Porto Alegre na próxima quinta

A Frente Brasil Popular (FBP) promove na próxima quinta-feira (28), às 19h, o lançamento estadual do Plano Popular de Emergência (PPE), no Teatro Dante Barone da Assembleia Legislativa do RS, no centro de Porto Alegre. Já estão confirmadas as presenças de João Paulo, do MST, e da presidenta nacional da UNE, Marianna Dias.
O plano é uma proposta aberta para discussão com a sociedade brasileira e integra o esforço coletivo da Frente em unificar as forças democráticas e populares. Através de 10 eixos que compõem o Plano Popular de Emergência, são apresentadas propostas para restabelecer a ordem constitucional democrática, defender a soberania nacional, enfrentar a crise econômica, reverter o desmonte do Estado e salvar as conquistas históricas do povo trabalhador.
Segundo o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo, a iniciativa cumpre um papel muito importante nesta fase de enfrentamento ao golpe. “A FBP representa amplamente a classe trabalhadora e o Plano Popular de Emergência se torna mais um instrumento de diálogo com os mais diversos setores da sociedade”, acredita.
As entidades que fazem parte da FBP acreditam que a sociedade deve participar desse momento e discutir qual o rumo que o Brasil deve seguir. “Além disso, o plano traz um programa como indicação para revertermos o cenário atual. Apontar um caminho para a retomada do crescimento com geração de emprego e distribuição de renda potencializa a FBP”, afirma Nespolo.
Para a ampliação do plano, é fundamental organizar os Comitês de Resistência nos municípios. “Com essa organização, a constante denúncia do golpe e o plano indicando um caminho, teremos vitalidade para enfrentar os desafios do próximo período e as eleições em 2018”, ressalta Nespolo.
As proposições contidas no PPE têm como objetivo inverter, no mais curto espaço de tempo, os indicadores econômicos, sociais e políticos que resultaram do golpe. O plano trata de implementar um projeto nacional de desenvolvimento que vise a fortalecer a economia nacional, o desenvolvimento autônomo e soberano, enfrentar a desigualdade de renda, de fortuna e de patrimônio como veias fundamentais para a reconstrução da economia brasileira, para a recomposição do mercado interno de massas, da indústria nacional, da saúde financeira do Estado e da soberania nacional, um modelo social baseado no bem-estar e na democracia.
O PPE já foi lançado em diversas capitais como Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro.

Conheça os eixos do Plano Popular de Emergência

I. Democratização do Estado;
II. Política de desenvolvimento, emprego e renda;
III. Reforma Agrária e Agricultura Familiar Camponesa;
IV. Reforma Tributária;
V. Direitos Sociais e Trabalhistas;
VI. Direito à Saúde, à Educação, à Cultura e à Moradia;
VII. Segurança Pública;
VIII. Direitos Humanos e Cidadania;
IX. Defesa do meio-ambiente;
X. Política Externa Soberana

 

Deixe seu comentário