Dia de Paralisação

O CPERS convoca todos professores (as) e funcionários (as) de escola para a Vigília contra os projetos do IPE, na Praça da Matriz, nesta terça-feira, dia 13, às 10h. Esse dia será Dia de Paralisação Estadual, tendo como eixos: Defesa da Saúde, Contra o Pagamento Atrasado dos Salários e Auto-agenda com o governo Sartori MDB (ex-PMDB).
Nesta terça-feira (13), o Projeto de Lei  212/17, que dispõe sobre o Sistema de Assistência à Saúde e sobre o Fundo de Assistência à Saúde será o primeiro projeto na pauta de votação, esse projeto se for aprovado representa o aumento de até 40% em consultas, exames, serviços e procedimentos, privatização e precarização dos atendimentos.
“O PL 212 é o projeto do IPE mais devasto para a categoria, se aprovado teremos que pagar 40% de coparticipação em todos os procedimentos, representa a morte para muitos servidores. Temos colegas que fazem quimioterapia, com o nosso salário não temos condições de pagar esses valores absurdos. Essa terça nossa pressão em cima dos deputados tem que ser mais forte do que todas as outras vigílias. Vamos lutar até o fim pelo nosso IPE”, conclama a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer.
Também irá a votação o PL 211/17, o qual dispõe sobre a criação do Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul – IPE Saúde e dá outras providências.
O IPE É DE TODOS OS SERVIDORES E SERVIDORAS ESTADUAIS. PRECISAMOS DEFENDÊ-LO PARA GARANTIR A QUALIDADE DA NOSSA SAÚDE!

Vejas as consequências se o PL 212 for aprovado:

  • Coparticipação progressiva em até 40% nas consultas, exames complementares, serviços ou procedimentos;
  • Privatização e precarização dos atendimentos;
  • O ingresso no IPE será facultativo (contribuirá para o enfraquecimento do Sistema de Saúde, pois jovens ou pessoas saudáveis poderão optar pelo IPE Saúde, apenas futuramente ou quando sentir a necessidade por enfermidades;
  • Terá prazos de carências de acordo com a Agência nacional de Saúde (ANS);
  • Os futuros ou futuras pensionista passarão a contribuir 6,2%, hoje em dia os pensionistas contribuem 3,1%, ou seja um aumento de 100%na contribuição destes segurados.
  • Adesão do novos entes públicos (prefeituras municipais e câmaras municipais, sem nenhuma melhoria na qualidade e ampliação dos serviços ofertados

Deixe seu comentário

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.