• Home  /
  • destaque   /
  • CPERS repudia corte de turmas realizado pelo governo Sartori

CPERS repudia corte de turmas realizado pelo governo Sartori

Na mesma semana em que o governo anuncia a abertura de três novos presídios, afirma em reportagem à rádio Gaúcha, que para o ano letivo de 2017, a Secretaria Estadual da Educação – Seduc cortou 2.256 turmas nas escolas estaduais, nos três níveis de ensino: Infantil, Fundamental e Médio. A justificativa do governo é a de que a redução foi motivada pela queda no número de alunos nos últimos 10 anos. Demonstrando, mais uma vez, sua falta de compromisso com a educação pública e com a valorização dos educadores, alega que o objetivo é o de diminuir a necessidade de professores e aumentar a “socialização” dos estudantes. Como diminuir a necessidade de professores se, desde o início do ano letivo, faltam mais de 400 professores em sala de aula?
O CPERS repudia de forma veemente o fechamento de turmas nas escolas estaduais, pois esta atitude irresponsável do governo Sartori prejudica de forma brutal nossos estudantes e toda a categoria.
“É bem ao contrário do que o governo diz. Turmas muito grandes causam prejuízo pedagógico porque o professor não consegue dar um atendimento mais individualizado aos estudantes. O objetivo do governo é, na verdade, enxugar para evitar novas nomeações de professores. Faltam pelo menos 400 professores nas escolas. Há instituições onde os alunos ainda não tiveram aulas de algumas disciplinas”, destaca o diretor do CPERS, Enio Manica.
Qual é a prioridade deste governo? O CPERS está acompanhando esta situação para que nenhum estudante, professor ou funcionário de escola seja prejudicado.

Deixe seu comentário

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.