• Home  /
  • destaque   /
  • CPERS e movimentos estudantis unem-se em defesa da democracia nas escolas

CPERS e movimentos estudantis unem-se em defesa da democracia nas escolas

Dezenas de estudantes representantes de grêmios e movimentos estudantis estiveram reunidos, na tarde desta quinta-feira (20), com o diretor do Departamento da Juventude do CPERS, Daniel Damiani, para firmar uma parceria com o Sindicato e projetar ações em conjunto.

Uma das iniciativas previstas é a elaboração de uma cartilha que irá tratar sobre a importância da participação estudantil nas escolas. A ideia já havia sido debatida em um primeiro encontro do grupo realizado no primeiro semestre deste ano.

 

“O resultado das eleições presidenciais reforçou a necessidade de elaborarmos este material, visto a urgência de nos organizarmos para impedir retrocessos e censura. Nosso objetivo é o de estreitar a relação com os movimentos estudantis, pois sentimos a necessidade de estimular a atuação dos grêmios nas escolas para que a lei da Gestão Democrática funcione na prática”, observou Damiani, na abertura da reunião.

Gerusa Pena, representante da União Brasileira dos Estudantes – UBES destacou a importância da iniciativa. “Saúdo esta ação do CPERS em um momento em que os sindicatos, os movimentos e os grêmios correm o risco de extinção. Esta unidade proposta é fundamental. O projeto Escola sem Partido tem que ser um dos temas centrais dos nossos debates. Precisamos estar preparados para o enfrentamento”, avaliou.

“Na minha cidade os movimentos de estudantes sempre foram muito atacados. Por isso, considero fundamental esta parceria. Temos condições de nos organizarmos para garantir a democracia nas escolas. Estudante não larga a mão de professor e professor não larga a mão de estudante”, afirmou Alejandro Guerrero, presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Viamão – Umesv.

Ao final da reunião foi organizada uma comissão para tratar da elaboração da cartilha. A ideia é dar sequência as reuniões e construir um calendário de atividades regionais junto com os movimentos dos estudantes.

O grupo deve reunir-se novamente antes do início do ano letivo.

Deixe seu comentário