Carta Aberta ao povo gaúcho

Nós, educadores (as) da rede pública estadual do Estado do Rio Grande do Sul, pais, estudantes e lutadores (as) sociais presentes na Assembleia Popular, reunida em Porto Alegre – RS no dia 18 de maio, alertamos à população gaúcha para o descaso dos governos Temer e Sartori com a educação pública, os educadores e os estudantes.
Temer e Sartori não respeitam o direito constitucional das crianças, jovens e adultos deste país à educação pública. Atacam constantemente os direitos dos professores, funcionários de escola e estudantes!
Seguindo a mesma cartilha da destruição da educação pública, a do MDB, sucateiam escolas, cortam investimentos, desvalorizam os educadores e desrespeitam os alunos.
Sartori parcela os salários e o 13º dos educadores, fecha escolas, turmas e turnos, encerra EJAs, articula a imposição do currículo que desqualifica a educação, na linha da Reforma do Ensino Médio, que retira disciplinas importantes na formação integral e cidadã, deixa faltar professores em sala de aula e quer impor a terceirização.
Temer congelou por 20 anos os investimentos para a educação, aprovou a Reforma do Ensino Médio com o objetivo de formar jovens sem pensamento crítico para que sirvam de massa de manobra a governos e patrões arbitrários; implantou a política de privatização através das Organizações Sociais (Os) e parcerias público-privadas, acabou com a forma de exploração do Pré-sal retirando a destinação de 75% dos royalties e 50% do Fundo Nacional para a educação, defende o fim do ensino noturno e censura o debate crítico nas escolas, através da lei da mordaça. Esse projeto é defendido no RS por Sartori e seus aliados, que querem uma educação que sirva ao mercado e não à população.
Para eles, educação é mercadoria!
Defendem a política de um estado mínimo, repassando ao setor privado o que for possível, visando apenas o lucro e esquecendo do direito da população aos serviços essenciais como a educação pública. Sem acesso as políticas públicas o povo não tem assegurado o direito a uma vida digna!
É fundamental fazermos juntos a defesa intransigente da democracia, contra o desmonte do nosso Estado e do nosso país, via privatizações.
Educação não é gasto, é investimento! Educação é direito!
Vamos juntos, pais e estudantes defender a escola pública! O povo gaúcho merece e tem direito à educação pública, laica e de qualidade socialmente referendada.

Porto Alegre, 19 de Maio de 2018.
Assembleia Popular de Mobilização

Deixe seu comentário

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.