• Home  /
  • destaque   /
  • Ato público marca passagem da Caravana do CPERS em Passo Fundo

Ato público marca passagem da Caravana do CPERS em Passo Fundo

A passagem da Caravana em Defesa da Escola Pública por Passo Fundo culminou em um ato em frente à 7ª CRE, no fim da tarde desta quarta-feira (11). Dirigentes, estudantes e educadores(as) de diversas regiões do estado bloquearam a rua Saldanha Marinho para denunciar o desmonte do Estado e os graves ataques à categoria e à educação. A mobilização seguiu em caminhada pela Avenida Brasil Centro até a Esquina Democrática.
Aos estudantes presentes, Helenir Aguiar Schürer, presidente do CPERS, explicou os prejuízos trazidos pela Reforma do Ensino Médio. “As escolas públicas só vão ter condições de oferecer as matérias básicas, enquanto as privadas terão o currículo completo. Quem vocês acham que terá mais chance de entrar na universidade?”, indagou.

Ato.do CPERS em Passo Fundo

A Reforma ameaça o futuro dos trabalhadores da educação, retirando o Ensino Fundamental das Escolas de Ensino Médio e permitindo que até 40% do currículo seja lecionado em EAD. As mudanças, segundo Helenir, abrem espaço para empresas terceirizadas transformarem a educação em mercadoria. “Nossa próxima luta não é por salario. É por emprego, por nossos postos de trabalho”, afirmou pela manhã.
O dia começou com visitas a 23 escolas da cidade sede do 7° Núcleo do CPERS. A pauta disputa a opinião pública contrastando os dois projetos em debate no Rio Grande do Sul e no país às vésperas do período eleitoral. O Estado mínimo, já em curso, caracterizado por ataques ao funcionalismo e a precarização dos serviços públicos, ou um Estado indutor de políticas sociais, que não abre mão de assegurar o pleno acesso da população a direitos e serviços básicos.
Trata-se de não eleger candidatos de partidos que representam o Estado Mínimo no RS e no Brasil. “A categoria precisa tomar para si a luta para retomar suas conquistas”, explicou Orlando Marcelino da Silva, diretor geral do Núcleo. “Vamos devolver o Estado às mãos dos trabalhadores gaúchos”, concluiu.

Para o diretor da EEEM Adelino Pereira, Ruben Nicolau Luft, a caravana é importante para realimentar as esperanças da categoria. “O Cpers é a nossa trincheira. O que podemos fazer é lutar. Não esmorecer e sempre lutar.  Quem tem que falar sobre a educação somos nós, não os empresários”.
A caravana encerra o roteiro da semana em Erechim, 15° Núcleo do CPERS, nesta quinta-feira (12).

CONFIRA AQUI O CALENDÁRIO DA CARAVANA EM DEFESA DA ESCOLA PÚBLICA. 

Fotos: Caco Argemi

Deixe seu comentário